Por que as contas de luz variam tanto de preço?

Quem nunca olhou a conta de luz e notou que o consumo de kWh diminui mas o valor se manteve igual ou aumentou?

Por mais estranho que essa situação possa parecer, ela é mais comum do que se imagina, e não, não se trata de um erro na hora de calcular o valor.

O valor da sua conta de luz pode e vai variar para mais ou para menos a depender do mês, devido aos impostos e encargos que são somados antes de ser lançado o valor final na conta.

Se você deseja entender porque existe essa mudança e como entendê-la melhor, pegue uma  eletropáulo segunda via conta de luz e acompanhe o restante da matéria para saber mais sobre os impostos e tarifas.

Conhecendo sua Conta de Energia Elétrica

Se você já está com a segunda via da sua conta de energia em mãos, pode reparar que boa parte dela é destinada a descrição dos encargos e tarifas.

Além disso, olhando detalhadamente você pode notar e comparar o consumo de kWh atual e dos últimos meses, e finalmente chegar ao valor final da conta.

Mas não basta apenas ler o números para entender o grande mistério que é a conta de energia elétrica, por isso, explicaremos brevemente como os cálculos são feitos.

Toda residência possui um relógio medidor que é o responsável por contabilizar os kWh gastos pelos aparelhos que consomem energia elétrica no local.

É a partir dessa potência que as empresas de energia elétrica possuem uma base de quanto de energia elas vão precisar comprar para redistribuir.

Além disso, um dos maiores motivos para a variação de preço está nos kWh, que nada mais é do que a quantidade de energia gasta por um aparelho durante o mês.

Em meses mais frios, o chuveiro permanece no quente e isso aumenta a conta de energia, ou em meses mais quentes, o ar condicionado permanece mais tempo ligado.

Impostos e bandeiras tarifárias

Os impostos e tarifas são os responsáveis por grande parte do valor da conta de energia elétrica.

Separamos uma breve explicação sobre cada tipo de imposto, confira!

  • TUSD: É a tarifa responsável pelo transporte e manutenção de energia elétrica;
  • COSIP: Imposto municipal destinado a iluminação pública;
  • TE: É o valor montário de R$/kWh definido pela ANEEL.

Além destes impostos, temos também as bandeiras tarifárias, elas são acionadas quando há dificuldade na geração de energia elétrica devido a escassez de recursos naturais.

Bandeiras tarifárias

Existem 3 bandeiras tarifárias, confira abaixo quais são elas:

Bandeira verde: Indica que não há escassez de recursos naturais, e por isso não há acréscimo na conta de energia elétrica.

Bandeira amarela: Indica que as condições de geração de energia não estão muito favoráveis, por isso, há um acréscimo de 0,010 por kWh consumidos.

Bandeira vermelha: Indica que as condições de geração de energia está crítica, e por isso, o valor aumenta entre  0,030 por kWh a 3,50 para cada 100 kWh consumidos.

Encargos Setoriais

Se você acha que são apenas esses três impostos que mudam completamente a sua conta de energia, está enganado, ainda existem os encargos setoriais que não aparecem discriminados na sua conta de energia.

  • Encargo de Energia de Reserva (EER);
  • Operador Nacional do Sistema (ONS);
  • Reserva Global de Reversão (RGR);
  • Encargos dos Serviços do Sistema (ESS).
  • Taxa de Fiscalização de Serviços de Energia Elétrica (TFSEE);
  • Conta de Desenvolvimento Energético (CDE);

Agora que você já sabe o que influencia no valor da sua conta de energia, pode ficar atento às mudanças de bandeiras tarifárias e nos valores dos impostos para conseguir economizar no final do mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *