Como viajar sem precisar despachar a mala

Opa! A postagem de hoje será sobre como arrumar a menor mochila para se viajar o mundo sem precisar despachar bagagem. Isso é baseado em um vídeo que fiz uma vez, há muito tempo atrás. Eu escrevi isso em 2012 ou 2013 quando passei um ano inteiro viajando no sudeste da Ásia. Eu fiz um vídeo mostrando como eu arrumava minha mochila, que era essa aqui e outra menor para levar as coisas do escritório. Eu viajei um ano inteiro sem precisar despachar bagagem. Uma das grandes vantagens de fazer isso é
que isso agiliza a transição entre um aeroporto e outro, já que você pode simplesmente fazer check-in online e chegar mais em cima do horário. Você pode ir diretamente para a porta de embarque e apresentar o check-in que você fez.

Além disso, não tem o risco de extraviarem sua bagagem. É claro que existe o risco de você mesmo extraviar sua própria bagagem, mas se esse for o caso você ganhará um prêmio joinha. Esses dias alguém deixou um comentário no vídeo antigo meu dizendo: “Você pode fazer uma versão atualizada sobre como você arruma suas coisas para viajar sem precisar despachar malas?”

Aproveitando que eu estou com as coisas em mão, vou fazer esse novo artigo para te mostrar como eu arrumo minhas coisas sem precisar despachar. Vou começar na parte geral do que eu levo e depois vou mostrar coisas mais específicas, desde a parte de roupas até as parafernálias para trabalhar. No passado, eu usava somente essa mochila aqui:

Eu também usava uma laptop bag, que fica de lado e é menor. Essa daqui eu usava para todas as minhas roupas. Em algum lugar no meu canal tem um vídeo que mostra como eu fazia para usar só essa mochila. O sudeste da Ásia é um lugar muito quente, então eu não precisava de tanta roupa para frio, que ocupam mais espaço. Isso facilitava muito. O resto eram coisas do escritório.

Eu ainda uso essa mochila hoje, porque é muito boa. Só que hoje eu a uso para as coisas de escritório. A que eu levo para roupa é essa mala aqui.

economizar nas férias com crianças

Ela é de tamanho carry-on, mas talvez seja levemente acima do tamanho certo para carry-on. Já que as rodas são por fora da mala e não embutidas. Mas eu já vi muitas pessoas levando malas muito maiores do que essa e ninguém nunca os e incomodou. Eu nunca tive problemas com essa. Ninguém nunca me fez medir para saber se podia entrar ou não. Essa mala não tem nada demais. Ela tem esse cadeado que é de um tipo chamado TSA. Além de fechar a mala sem precisar de um cadeado, mas ele também tem um buraco de chave para a alfândega.

Caso eles precisem abrir sua mala – o que não aconteceria, já que você não vai despachar sua mala – podem fazer isso sem precisar
arrebentá-la. Ela tem dois compartimentos: um com uma fita e um com um zíper. Na parte do zíper eu coloco cuecas, meias e um tênis de corrida.  Eu comprei enquanto estava na Espanha. Ela também tem 5 anos de garantia, assim como uma Samsonite. Se você não está afim de procurar muito, a Samsonite é uma marca garantida. Eu tenho outras malas da Samsonite e recomendo. Essa mala é do tamanho ideal. Não tinha uma Samsonite como eu queria. Essa tinha um bom preço. Eu sinceramente não acho que preciso de uma marca melhor. É uma mala simples de dois compartimentos. Não é como ter um laptop com Windows ou iOS, que são completamente diferentes. Eu não lembro as medidas exatas recomendadas, mas acho que são 60cmx40xcm20cm. Essa daqui tem 65cmx45cmx25cm, ou seja, 5cm a mais para cada um dos lados em comparação com o que é autorizado, em teoria. Mas nunca me encheram o saco.

Eu sempre levo as roupas nela e coloco as coisas do escritório nessa mochila. Nunca me encheram o saco por causa dela também. Caso você não saiba como funciona em uma companhia aérea específica, pesquise no Google. Muitas pessoas perguntarão sobre isso. Até mesmo a Ryanair que não deixava levar nada, hoje deixam levar uma pequena e uma menor – como uma bolsa de mulher ou uma mochila de laptop. Eu já viajei com essa mala e com essa mochila na Ryanair e não falaram nada. Me deixaram viajar tranquilamente. Então, não vejo muitos problemas.

Mas se eu não me engano, a Easyjet só permite um volume. Já vi pessoas tendo que colocar a segunda bagagem dentro da mala para não precisarem despachar. Eu já tive que fazer isso. Eu não queria que o laptop fosse apertado na mala, então levei o laptop na mão.
Eles deixam levar um livro ou laptop na mão. Mas isso varia de companhia para companhia. Com essa mala e com essa mochila nunca me incomodaram. Eu consigo levar tudo o que preciso de roupas e de escritório. Essa mochila é uma North Face. É uma marca muito boa. Recomendo muito.

Eu comprei essa mochila há 3 anos atrás e ela está nova. Eu uso ela para vários lugares e ela está nova. Nenhum zíper estragou. A marca é muito boa. Ela é um pouco mais cara. No Estados Unidos você pagará de 100 a 110 dólares. Eu paguei menos, porque comprei na Malásia. Acho que elas são fabricadas no Vietnã. Eu paguei uns 60 dólares na época. Até hoje ela está muito boa.
Ela dura muito tempo e é muito completa. Quem fez o design dela fez muito bem. Ela é toda compartimentada e funciona perfeitamente. O nome dela é North Face Surge. Essa é a Surge 1:

A Surge 2 eu indiquei para um amigo. Ele comprou e é muito boa. É bem parecida, só muda a frente. Na frente tem um bolso que abre. Tem um espaço em cima para colocar os óculos de sol. Às vezes você só quer os óculos e sol e ele está no fundo da mochila e fica chato pegar. Ela tem mais dois bolsos na parte debaixo. No segundo zíper é onde eu coloco a maioria das coisas do escritório. Tem espaço para caneta e várias divisórias.  O bom dessa mochila é que, como ela tem todas essas divisórias, eu consigo colocar bastante coisa e não fica como se fosse uma sacola.

Eu odeio aquelas mochilas que parecem um bolsão. Essa mochila deixa tudo bem distribuído. Essa é uma grande vantagem. O terceiro zíper é onde eu coloco a maioria das coisas. O último zíper é um espaço almofadado para você colocar seu laptop. Além disso, ela tem um sistema para encaixar aqui na frente com uma amarra, caso a mochila estiver pesada demais. Ela também tem um suporte para as costas. Eles dizem que é aprovado por um órgão dos Estados Unidos, que diz que essa mochila é boa para as costas.

Ela também tem dois bolsos laterais para colocar água. Ela tem uma amarra para quando sua mochila estiver grande demais. É só puxar aqui para deixar ela mais compacta. Eu recomendo muito essa marca: North Face Surge.

A outra é uma marca alemã. Essa mochila é uma coisa que vale a pena comprar. No caso da mala, a Samsonite tem uma garantia
e qualidade melhor. Mas essa mochila faz muita diferença. Eu já usei muitas mochilas e todo mundo para quem eu indiquei gostou dela. Essa é a estrutura geral: a mala (para roupas) e a mochila (para escritório). Para as roupas, não tem mistério. Eu levo uma ou duas calças jeans e um ou dois blusões, dependendo do clima do local para onde vou.

O que levar na mala durante a viagem

Por exemplo, em janeiro eu quero fazer uma viagem para a América Central com minha namorada e lá não fica frio. A mala ficará até menor, porque eu provavelmente levarei só uma calça e um ou dois blusões. É sempre bom levar, caso precise. Esqueci de dizer: essa mala tem um fecho extra, que quando aberto, aumenta uns 4 ou 5 centímetros – ficando ainda mais “fora da lei”. Mas caso você precise, você consegue aumentar o tamanho dela. Outra dica: essa mala é feita de um material brilhoso, então ele risca muito facilmente e não fica bonito. Se possível, compre uma mala de material fosco. Agora eu vou mostrar o que está em cima da mesa, que são as coisas que eu levo para trabalhar.

O primeiro item é o celular que está gravando neste momento. Eu tenho o mesmo celular desde 2013, que é o iPhone 5. Eu uso pouco o celular. Eu tento me comunicar pouco por telefone e Whatsapp – eu acho isso contraprodutivo. Não gosto que as pessoas tenham acesso imediato a minha pessoa. Eu gosto de bloquear as distrações para focar no meu trabalho. Como eu não uso o celular tanto assim, eu ainda não o troquei. Ele está funcionando muito bem. O único motivo para trocar de celular seria ter uma câmera um pouco melhor, principalmente a frontal.

Mas não tem problema, eu me viro. Eu conecto um adaptador para ligar um microfone de lapela nele. Uso microfone Ultradisk 4016. Eu comprei pelo eBay da Inglaterra e mandaram para o Brasil sem problemas. É um microfone barato e muito bom. Ele não precisa de pilhas e para mim funciona perfeitamente. O celular fica apoiado em um tripé flexível no qual eu paguei 10 euros.

Esse tripé não tem nada demais – ele é de uma marca genérica e funciona muito bem. Ele está nesse momento segurando meu celular para gravar esse vídeo. O item principal é, obviamente, o MacBook. No Brasil ele sempre foi caro, mas infelizmente hoje está absurdamente caro. Eu comprei o meu em 2013, quando o dólar não estava tão alto. Ele não é barato, mas na minha opinião valeu muito a pena. Eu gosto muito de Mac.

Celular dá quase na mesma, porque eu não uso muito. Mas quando eu mudei de Windows para Mac, tive um ganho muito grande na produtividade. Eu acho muito mais estável e seguro. Para mim, ele funciona melhor. Pena que ele é tão caro, mas para mim ele
se pagou. Ele veio com muitas ferramentas (Qnote, Pages, Numbers) que eu não precisei comprar. Meu notebook funciona muito bem, assim como meu celular. Eu só vou trocar se valer muito a pena – mas, provavelmente, só quando estragar. Mas ele está funcionando muito bem há 3 anos.

Eu troquei a tela recentemente por causa de um erro da Apple. Outras coisas que eu levo na mochila: óculos de sol e passaporte. O iPad eu ganhei como prêmio de afiliado. Antes de tê-lo eu achei que eu não iria usar muito. Depois que eu ganhei, eu uso demais, seja para ler besteira ou para ler livros. Alguns livros não ficam bons no Kindle. Eu uso o DropBox e acesso uns PDFs diretamente
no iPad. Eu também uso para ver vídeo no avião. Eu também levo uma câmera comigo. Ela tem uma imagem um pouco melhor do que o iPhone. Uso uma Panasonic HCV720. É muito boa. Acho que na época eu paguei uns 500 dólares. Ela não é a mais barata, mas para a qualidade dela, valeu a pena. Esse é o carregador dela.

Uso também uma caixa de som chamada JBL Flip 2. Ela se conecta através de Bluetooth. Você pode até atender o celular com ela.
Ela é muito boa para colocar um som melhor do que o som do laptop. O som no laptop é limitado. Já essa caixa tem um belo som. Ela é relativamente compacta e vem nesse estojo. Quando tem espaço na mala, eu a levo para ter um som um pouco melhor. Esse é o carregador dela. Eu também levo um HD externo da marca Western Digital. Eu pesquisei os reviews na Amazon e vi que ele tinha um tamanho bom e não precisava de um carregador externo. Ele é te 1 tera.

Nunca me decepcionou e tenho várias coisas guardadas nele. Como eu trabalho com vídeo e guardo os arquivos originais, às vezes esses arquivos são de 2, 5 ou até 20 gigabytes – então, eu uso o HD externo. Eu também levo um barbeador, que é sempre necessário. Isso aqui eu sempre levo na mochila, mas não uso o tempo inteiro, que é uma máscara de sono.  Eu sempre uso quando a viagem vai virar a noite. Ajuda muito para não ficar acordando o tempo inteiro com as luzes do avião. Eu também levo uma almofada inflável que vai ao redor do pescoço. Eu consigo dobrar e deixar ela guardada bem pequena. Caso esteja confortável no ônibus ou no avião, eu consigo inflá-la assoprando. E uso ela no pescoço para dormir melhor.

Eu também gosto de levar esse microfone da Apple que vem com o telefone. O microfone é bom para gravar vídeos e às vezes eu o uso. Funciona muito bem, não precisa mais que isso. Quando vou usar o Skype, ele é bom porque fica perto na garganta.

Eu recomendo que você sempre tenha Dramin se você gosta de viajar bastante. Ele dá um sono desgraçado. Uma vez eu tomei 2 por ter que pegar dois voos pesados seguidos. Eu fiquei muito grogue. Acordei no meio da madrugada e mal conseguia levantar para ir ao banheiro. Quase tropecei e caí! Mas quando o voo é noturno – ou para ajudar na diferença de fuso-horário – eu tomo um. Ele tem um bom impacto. É um remédio que você pode comprar direto no balcão, sem prescrição – não é forte nem nada. Ele ajuda a dormir melhor no avião. Se você tiver que fazer um voo que vira a noite no avião, tem muito barulho, gente passando, bebê gritando… é uma confusão. É ruim de dormir.

Então, eu ponho o fone de ouvido, ponho e máscara, tomo um Dramin e apago. Assim, eu chego no meu destino muito mais inteiro. Ele também ajuda quando você fica confuso por se perder no fuso-horário. Se você chegar no local e ainda não está com muito sono para dormir, você pode tomar um para dormir num horário mais normal eacordar no outro dia mais disposto.

Então é isso: uma mala, uma mochila e essas tranqueiras que eu levo. Assim,  eu não preciso despachar minhas malas quando estou viajando.